Um povo vive a sua fé: turismo religioso cresce a cada dia no Brasil

Passarela da Fé, Santuário Nacional, em Aparecida, SP

 

A cada dia crescem os números relacionados ao turismo religioso no Brasil. Os motivos para isso são diversos, como por exemplo o aumento da renda e da expectativa de vida da população, a maior disponibilidade de tempo livre de grande parcela dessa população, a democratização do acesso ao transporte de longa distância, a democratização do acesso à internet, a maior divulgação de eventos religiosos nos veículos de comunicação de massa, a maior divulgação de destinos e festas religiosas e a proliferação de veículos de comunicação religiosos.

Com a maior divulgação dada pelos veículos de comunicação de massa, as festas, tradições e devoções religiosas que anteriormente estavam restritas a uma determinada cidade, estado ou região, agora se tornam conhecidas nacionalmente. Milagres, obras e prodígios passaram a ser divulgados instantaneamente para milhões de pessoas. Testemunhos de cura e demonstrações públicas de fé são compartilhados rapidamente com brasileiros de norte a sul e até mesmo com nossos vizinhos latino-americanos.

Mas, certamente, não se pode ignorar que esse aumento também é uma demonstração inequívoca da fé inabalável que o povo brasileiro tem em Deus e da sua disposição para viver e demonstrar essa fé cada vez mais abertamente.

 

Fátima, Portugal -Cruzexterna da Igreja da Santíssima TrindadeDados do Turismo Religioso

Uma pesquisa realizada pela Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas (Fipe), da Universidade de São Paulo,  revelou que são realizadas por ano 8,1 milhões de viagens domésticas “movidas pela fé” , o que representa 3,6% de todas as viagens realizadas dentro do país.

Segundo o Ministério do Turismo (MTur), mais de 15 milhões de pessoas se deslocam anualmente no país em busca de lugares sagrados, eventos e festas religiosas, retiros espirituais, peregrinações, caravanas e romarias, movimentando um volume de cerca de R$ 6 bilhões por ano. Além disso, o país recebe ao ano 25 mil turistas estrangeiros que, movidos pela fé,  também visitam os nossos destinos religiosos.

LEIA TAMBÉM:  Shows, missas, autógrafos, fotos: veja a programação completa da ExpoCatólica

 

A devoção se junta ao lazer

Segundo dados preliminares do mapeamento do Turismo Religioso, realizado pelo Ministério do Turismo, existem no país 344 municípios com oferta de Turismo Religioso. Desses, 177 possuem calendário de eventos religiosos. O levantamento identificou 96 produtos turísticos, prontos para comercialização, de norte a sul do país.

Segundo a secretária nacional de Políticas de Turismo, Bel Mesquita, “as festas religiosas são fortes expressões da cultura brasileira. O Brasil é o maior país católico do mundo. O segmento é, sem dúvida, além de promissor, uma excelente estratégia de diversificação da oferta turística brasileira como os eventos da Semana Santa”.

 

Teoria do turismo religioso

Segundo definição dos estudiosos do assunto, o turismo religioso pode ser descrito como “atividades turísticas decorrentes da busca espiritual e da prática religiosa em espaços e eventos relacionados às religiões institucionalizadas”. O Ministério do Turismo classifica o turismo religioso como uma modalidade do turismo cultural,  juntamente com o turismo cívico, o turismo étnico e o turismo místico e esotérico.

 

Destinos religiosos no Brasil

O Brasil conta hoje com diversos destinos já consolidados nacionalmente no segmento de turismo religioso. Aparecida, principal destino religioso do país, recebe anualmente quase dez milhões de visitantes, registrando um crescimento anual médio de 10%. Sede da comunidade católica Canção Nova e parte do Circuito de Turismo Religioso do estado de São Paulo, a pequena Cachoeira Paulista, com 35 mil habitantes, recebe anualmente quase 1,3 milhões de visitantes.

Belém, no Pará, reúne mais de 1,5 milhão de pessoas para homenagear Nossa Senhora de Nazaré, nos festejos do Círio de Nazaré,  evento católico que é considerado uma das maiores festas religiosas do mundo. Juazeiro do Norte, no Ceará, recebe cerca de 2 milhões de devotos do padre Cícero por ano. No Sul do país, Nova Trento, em Santa Catarina, cidade de Madre Paulina – beatificada pelo Papa João Paulo II, em 1991 – atrai cerca de 20 mil peregrinos por mês. As cidades barrocas mineiras e baianas, como Ouro Preto, Mariana, Congonhas do Campo e Salvador, também recebem dezenas de milhares de turistas motivados pela fé.

LEIA TAMBÉM:  O Papa Francisco chega hoje ao Brasil em sua primeira viagem internacional

 

Destinos internacionais

Nas últimas décadas os brasileiros descobriram também os destinos religiosos estrangeiros, o que motivou o surgimento de agências de viagem e operadoras turísticas especializadas.

Desses destino, a Terra Santa é o que tem mais crescido, justificando parte significativa da ocupação dos vôos da empresa aérea israelense El Al. A Europa tem sido cada vez mais explorada, com destaque para os grandes santuários marianos na França, na Itália e em Portugal e para o Caminho de Compostela, na Espanha.

Na América Latina, o México tem recebido um número crescente de brasileiros para visitar a Basílica de Nossa Senhora de Guadalupe, fenômeno que começa a se repetir em menor escala no Paraguai, no Santuário de Nossa Senhora de Caacupé, a cerca de uma hora da capital do pais, Assunção.


Não deixe de ler também:

Comente esta matéria

O seu endereço de e-mail não será publicado!