Com turismo religioso em evidência, Roma volta a ser o “centro do mundo”

Papa Francisco no balcão do Vaticano

Sorridente, humilde e muito carismático, o Papa Francisco saúda o povo pela primeira vez

Durante séculos, Roma foi considerada o “centro do mundo”, a cidade mais importante entre todas. Era a época do Império Romano, que então dominava grande parte do mundo conhecido.

Com a surpreendente notícia da renúncia do Papa Bento XVI e da quase tão surpreendente eleição do Cardeal argentino Jorge Mario Bergoglio, o Papa Francisco, a hoje capital da Italia, dentro da qual fica o Vaticano, voltou a ser o centro das atenções de grande parte do mundo.

A fumaça branca na chaminé da Capela Sistina  avisa que um novo Papa foi eleito

A fumaça branca na chaminé da Capela Sistina anuncia para o mundo todo que um novo Papa foi eleito

Graças à televisão e à internet, milhões de pessoas espalhadas por todo o globo puderam ver a emocionante fumaça branca saindo pela chaminé da famosa Capela Sistina, sede do Conclave, anunciando ao mundo que tínhamos um novo Papa.

E uma hora depois, esses mesmos meios de comunicação mostravam o sorriso tímido e humilde do novo Papa em sua modesta batina branca. Nas suas primeiras palavras, ele já mostrava o advento de uma nova ordem, com um simples “boa noite” em vez de fórmulas mais complexas e protocolares.

Em seguida, ele pede ao mundo que reze por ele. Depois, em vez de um discurso pomposo, liderou a multidão em um Pai-Nosso e uma Ave Maria. Ao usar o texto das orações, deixou claro que chegava para ser Pastor, a serviço de Deus e com a intercessão da Virgem Maria.

Não era preciso mais nada, já tínhamos sido conquistados. E os dias seguintes prometem mostrar mais do mesmo: um homem simples, que mais do que usar o nome Francisco, faz do Santo de Assis seu exemplo e inspiração.  Ganhamos um Papa que promete  ser um conquistador de corações e de almas, um verdadeiro evangelizador, um escolhido por Deus para nos mostrar a Sua face misericordiosa e amorosa.

Em seu primeiro compromisso, o novo Papa  ora na igreja de Santa Maria Maggiore

Em seu primeiro compromisso, o novo Papa ora na igreja de Santa Maria Maggiore

No dia seguinte, no seu primeiro compromisso depois da eleição, o Papa Francisco mostrou a sua devoção à Virgem Maria e foi visitar a basílica de Santa Maria Maggiore, uma das mais conhecidas de Roma.

LEIA TAMBÉM:  Kairós para Esportistas neste domingo na Canção Nova

Em seguida, o novo Papa deu um exemplo a todos os que viajam, voltando à Casa Internacional do Clero, a Casa Paulo VI – na Via dela Scrofa, onde ficou hospedado no período pré-Conclave – e pagando pessoalmente a sua conta.

Em resumo, muitos fatos positivos, que indicam que a fé deve passar a ser tratada com importância cada vez maior e que, por isso mesmo, as viagens religiosas deverão tomar grande impulso.

Turismo religioso

Desde o ano passado, temos observado um número cada vez maior de grandes e respeitadas operadoras e empresas de turismo destacarem o turismo religioso entre os seus roteiros. Antes disso, apenas poucas empresas especializadas se interessavam por esse mercado.

CVC, Agaxtur e Século XXI são algumas das recém-chegadas mais conhecidas do público. Esta última mostrou visão apurada e agilidade e se destacou por ter sido a única a oferecer – em tempo recorde – um “pacote” para levar brasileiros para acompanhar a eleição do novo Papa diretamente em Roma.

E com o novo Papa, o turismo religioso deve ganhar grande impulso. Tudo leva a crer que aonde o Papa Francisco for vai atrair multidões. A Jornada Mundial da Juventude, que acontece em Junho deste ano no Rio de Janeiro, com certeza vai mostrar isso.

Além de um vigoroso impulso, o turismo religioso também deve ganhar um novo eixo. Se até agora a Terra Santa era o principal foco das viagens  religiosas em todo mundo, tudo leva a crer que a figura carismática do Papa Francisco vá tornar Roma esse ponto focal.

Caperla Sistina, onde se deu a eleição do novo Papa

A belíssima Capela Sistina, onde se deu a eleição do novo Papa

Isso não significa que a Terra Santa deva ser deixada de lado nem muito menos que não deva ser visitada. Apenas que ela deve perder para a capital romana, mais especificamente para a Cidade do Vaticano, a primazia entre os destinos de turismo religioso católico.

LEIA TAMBÉM:  "Cristo bota fé nos jovens": confira na íntegra o primeiro discurso do Papa Francisco

Com isso, é possível prever ainda um grande crescimento no interesse por Assis, terra natal de São Francisco, cujo nome o novo Papa adotou, e pelos destinos religiosos da Italia, como Lanciano e San Giovanni Rotondo e o seu São Pio de Pietrelcina – o Padre Pio – , entre outros.

Os Santuários Marianos europeus também devem ganhar força. Fátima, em Portugal, Lourdes, na França e outros importantes centros de devoção a Maria passsarão a ser mais visitados.

O mesmo deve acontecer com a nossa Aparecida, que já é um dos principais destinos de turismo religioso do mundo, sede do Santuário Nacional e “casa” da imagem de Nossa Senhora Aparecida, padroeira do Brasil. O Papa Francisco já foi convidado pelo Cardeal Dom Raymundo Damasceno para visita-la novamente, estendendo a sua viagem à JMJ.

Até mesmo Cachoeira Paulista, sede da comunidade Canção Nova, deve se beneficiar, graças à enorme exposição que a Tv Canção Nova recebeu durante a cobertura jornalística do Conclave, à excelente qualidade dos seus eventos e à proximidade de Aparecida.

 

Confira a galeria de imagens do Vaticano e no Papa Francisco (clique nas setas para ver as imagens anteriores ou seguintes):

 

 

[book id=’2′ /]

 

Crédito das imagens: Serviço de Imprensa do Vaticano (news.va)

Não deixe de ler também:

Comente esta matéria

O seu endereço de e-mail não será publicado!