Coleção Santa Gertrudes enriquece o acervo do museu do Santuário Nacional

Visitantes observam vitrina com imagens da Coleção Santa Gertrudes, expostas no Museu Nossa Senhora Aparecida, no Santuário Nacional - Foto: Thiago Leon

 

O Museu Nossa Senhora Aparecida, localizado dentro do Santuário Nacional, em Aparecida, ganhou uma importante adição ao seu acervo.

Graças a uma doação do colecionador Ladir Biezus, a”Coleção Santa Gertrudes de Imagens Paulistas do Século XVII”, com 54 importantes peças, passa a integrar o acervo do museu e irá ficar em exposição permanente.

Entre as peças exibidas estão esculturas de importantes mestres santeiros, como Frei Agostinho de Jesus, que é considerado o escultor responsável pela criação da imagem de Nossa Senhora Aparecida.

Visitantes observam vitrina com imagens da Coleção Santa Gertrudes, expostas no Museu do Santuário Nacional - Foto: Thiago Leon

A exposição já pode ser apreciada no segundo andar da Torre Brasília do Santuário Nacional, onde está localizado o Museu do Santuário Nacional, chamado formalmente de Museu Nossa Senhora Aparecida.

Além do valor histórico e religioso de cada uma das 54 peças da coleção, há também a contextualização do período artístico em que se acredita que a imagem da Padroeira do Brasil tenha sido modelada.

O século 17 foi um período de transição dos mestres santeiros religiosos para os mestres santeiros leigos na criação das imagens.

 

Imagens da Coleção Santa Gertrudes, expostas no Museu do Santuário Nacional - Foto: Thiago Leon

Um dos destaques da exposição é uma escultura também de Frei Agostinho de Jesus com muita semelhança à imagem de Nossa Senhora da Conceição, encontrada pelos pescadores em 1717. A peça é tratada como ‘irmã’ da imagem da Nossa Senhora Aparecida.

Acervo do Museu do Santuário Nacional

 

Imagens da Coleção Santa Gertrudes, expostas no Museu do Santuário Nacional - Foto: Thiago Leon

O acervo foi iniciado, na década de 70, pelo colecionador Ladir Biezus com uma imagem de Santa Gertrudes, que acabou inspirando o nome da coleção. Posteriormente foram sendo adquiridas todas as demais imagens.

Segundo Biezus, foi feita uma pesquisa para que se chegasse às imagens oriundas de São Paulo e que tivessem traços em comum.

LEIA TAMBÉM:  Obra de Maria oferece roteiros para eventos da Canção Nova

Ao doar a Coleção ao Museu do Santuário Nacional, o colecionador explicou a sua ligação com Nossa Senhora e justificou porque as imagens marianas predominam a coleção.

Imagens da Coleção Santa Gertrudes, expostas no Museu do Santuário Nacional - Foto: Thiago Leon

“O Século XVII era uma época em que os portugueses vinham à procura do ouro e em busca de expansão de território. Confrontados pelos perigos, imagino que à noite em suas angústias sobrevinha o medo. Então, penso que a presença da imagem de Nossa Senhora era um refúgio, um colo, um pouco de paz para a alma. Eles as traziam consigo”, explicou.

Segundo padre Daniel Antonio, administrador-ecônomo do Santuário Nacional, a exposição significa muito para o Santuário, ajudando a entender que a imagem de Nossa Aparecida não é uma peça a parte, mas faz parte de uma época.

Visitantes observam vitrina com imagens da Coleção Santa Gertrudes, expostas no Museu do Santuário Nacional - Foto: Thiago Leon

De acordo com ele, a exposição permite ver imagens que talvez tenham sido feitas pelas mesmas mãos que fizeram a imagem de Nossa Senhora Aparecida.

A nova atração do Museu do Santuário Nacional é importante para estimular o turismo religioso, oferecendo um motivo a mais para que os milhões de romeiros que visitam Aparecida todos os anos permaneçam mais tempo na cidade explorando os seus múltiplos atrativos.

Confira mais informações sobre o Museu do Santuário Nacional clicando aqui!

Não deixe de ler também:

Comente esta matéria

O seu endereço de e-mail não será publicado!