Visita do Papa Francisco à Terra Santa vai estimular turismo religioso

Jerusalem-Cidade-Sagrada-de-três-religiões-Terra-Santa-turismo-religioso

Jerusalém, principal destino de turismo religioso na Terra Santa, atrai peregrinos de três religiões

 

Outro ato do Papa Francisco deverá estimular o crescimento do turismo religioso em 2014: depois de presidir a celebração da canonização dos Papas João Paulo II e João XXIII no Vaticano  no dia 27 de abril, Sua Santidade deve fazer uma visita oficial à Terra Santa no final do mês seguinte.

Embora a data exata da viagem ainda não tenha sido confirmada pelo Vaticano, fontes nos países visitados avaliam que ela deve ocorrer no final do mês de maio. Segundo a rede americana de televisão CNN, a visita deverá ocorrer entre os dias 25 e 26 daquele mês.

Os três primeiros Papas a visitarem a Terra Santa foram Paulo VI, em 1964, João Paulo II, em 2000 e Bento XVI, nove anos depois. 

Segundo se especula, o Papa Francisco deve visitar Jerusalém, o mais antigo e um dos mais populares destinos de turismo religioso do cristianimo.

Cidade sagrada de três religiões ( judaica, muçulmana e católica, por ordem de antiguidade) a cidade atrai peregrinos há séculos.

Possivelmente, a viagem também deve incluir outros destinos na Terra Santa, como os territórios palestinos e a Jordânia.

 

Estímulo para o turismo religioso

A possibilidade de aproveitar uma só viagem para ver de perto os lugares santos e ainda ver o Papa Francisco deve levar um grande número de peregrinos à Terra Santa.

A exemplo do que já acontece com a cerimônia de canonização dos Papas João Paulo II e João XXIII na Praça de São Pedro na manhã do dia 27 de abril, é bem provável que diversas grandes operadoras de turismo que passaram a oferecer “pacotes” de turismo religioso também lancem produtos aproveitando a visita papal à Terra Santa.

Depois da eleição do Papa Francisco, passou a ser registrado um grande crescimento na venda de roteiros de turismo religioso focados na Itália e nos Santuários marianos.

 

LEIA TAMBÉM:  No Sul, prefeitos, reitores de Santuários e CNBB consolidam parceria pioneira para turismo religioso

Reforço nas ligações aéreas

A entrada no mercado brasileiro de novas empresas aéreas que servem diretamente Tel Aviv, em Israel, ou Amã, na Jordânia, certamente será mais um estímulo para a oferta de “pacotes” para a Terra Santa.

Apesar da decepcionante saída da empresa aérea israelense El Al do mercado brasileiro, nos últimos anos o país passou a receber empresas como a Turkish, a Emirates, a Qatar, a Etihad e a Ethiopian, que servem o Oriente Médio com aviões modernos e bom serviço de bordo.

Tradicionalmente, a ligação do Brasil com a Terra Santa é feita através das empresas aéreas européias, como por exemplo a Tap, a Lufthansa, a Swiss e a Iberia.

 

Não deixe de ler também:

Comente esta matéria

O seu endereço de e-mail não será publicado!