Santuário de Aparecida inova e lança medalhas comemorativas coloridas

Medalhas comemorativas dos 300 anos de encontro da imagem de Nossa Senhora Aparecida

Medalhas comemorativas dos 300 anos de encontro da imagem de Nossa Senhora Aparecida

 

Um inovador conjunto de medalhas coloridas foi especialmente cunhado para celebrar os 300 Anos do encontro da imagem de Nossa Senhora Aparecida nas águas do trio Paraíba do Sul.

A criação das medalhas foi possível graças a uma parceria do Santuário Nacional e a Academia Marial de Aparecida com a Casa da Moeda no Brasil.

Foram confeccionadas 6951 unidades de três reproduções e materiais diferentes, sendo que os números utilizados na produção foram simbólicos.

Os três modelos de moedas comemorativas em bronze simbolizam cada um um ano de centenário, com tiragem de 2017, 1917 e 1817 cada.

As diferentes reproduções em prata foram feitas, cada uma, com 300 edições, recordando os três séculos de devoção à Padroeira do Brasil.

Há também a opção de peças em prata banhada a ouro, feitas em menor tiragem. Os números reduzidos da emissão valorizam ainda mais as medalhas comemorativas.

De um lado da medalha tem cunhada em cores a efígie de Nossa Senhora Aparecida. São oferecidas três opções de verso.

Um modelo reproduz o desenho da Cúpula Central, outro mostra a fachada da Basílica de Aparecida e o terceiro mostra o Monumento dos 300 Anos, instalado nos Jardins do Vaticano e do Santuário Nacional, em setembro e outubro do ano passado, respectivamente.

As artes do artista sacro Cláudio Pastro, autor do projeto de decoração do Santuário Nacional,  serviram de base para que a equipe da Casa da Moeda criasse os diversos modelos de moedas comemorativas.

Esta é a primeira vez que a instituição emite medalhas comemorativas coloridas no Brasil. Durante o processo de confecção, foram usados novos maquinários vindos da Alemanha.

LEIA TAMBÉM:  Passagens de ônibus para Aparecida e Canção Nova ficam mais caras

“Esta primeira utilização das máquinas de cunhagem colorida foi a forma achada pela Casa da Moeda de homenagear e dedicar seu novo sistema à Rainha e Padroeira do Brasil”, destaca o diretor da Academia Marial, padre Valdivino Guimarães, um dos idealizadores da homenagem.

O ineditismo não está presente apenas nas cores, mas também na realização de um conjunto de medalhas comemorativas. “Trata-se de um projeto inédito, um conjunto de medalhas para o mesmo motivo, à altura da homenagem que se quer prestar. Certamente não por acaso, tinham que ser justamente medalhas para homenagear a Virgem Maria.”, destaca o gerente da Seção de Comercialização de Medalhas e Moedas Comemorativas da casa da Moeda, José Victor Martins

No último ano, uma medalha já havia sido produzida para marcar o Jubileu Tricentenário . Porém, o projeto da coleção de medalhas nasceu no próprio dia da Padroeira de 2016. “Ao término do lançamento da medalha, no dia 12 de outubro no Santuário Nacional, em conversa entre o padre Valdivino e o Diretor da Casa da Moeda, Jehovah de Araújo, germinou a ideia de encaminhamento de outro projeto, não apenas de uma medalha, mas, de um conjunto de medalhas para homenagear a Rainha e Padroeira do Brasil.”, salienta Martins.

Quem deseja adquirir as medalhas comemorativas já pode encontrá-las na Loja Oficial do Santuário Nacional, e na Casa das Velas.

Ao contrário das moedas, as medalhas comemorativas não têm poder de compra, nem passam pelo Banco Central. Seu valor, porém, é inestimável, tanto pela arte estampada em cada exemplar, quanto pela raridade das peças, já que sua tiragem é limitada.

Não deixe de ler também:

Comente esta matéria

O seu endereço de e-mail não será publicado!